A CASA

Berço da boemia e da malandragem carioca, a Lapa é lugar que melhor traduz o ecletismo da cidade: lá samba, rock, forró, chorinho, MPB e os ritmos mais atuais se encontram pelas esquinas e convivem oferecendo ao público uma gama variada de entretenimento noturno. Agora, aos pés dos Arcos da Lapa, porta de entrada do bairro, toda essa pluralidade se encontra num só espaço.

 

O PAIOL 08 nasce com a vocação de misturar experiências e fugir do tradicional. No happy-hour os clientes podem apreciar de chopp gelado aos drinks exóticos e finger foods presentes no cardápio. E se a ideia é curtir noite adentro, o PAIOL 08 abriga as festas mais antenadas da cidade. Aqui todas as tribos se encontram: desde os executivos engravatados dos escritórios do Centro aos jovens universitários e agitadores culturais. Com dois ambientes, o palco/pista no salão refrigerado e a varanda com vista para os Arcos, o local ainda se apresenta como uma boa opção para eventos sociais e corporativos.

 

A decoração do PAIOL 08 é uma atração à parte. Com um projeto finamente planejado e executado por seis meses, o espaço tem ares hippie-chic com peças artesanais fabricadas a partir de pallets, caixas de feira, garrafas de bebida e lonas de caminhão. A varanda possui lounges com poltronas suspensas (como balanços), mesas, balcões, sofás, cadeiras e bancos feitos com o material reciclado, que também está presente no revestimento das paredes e no rebaixamento do teto do salão. Isto claro, pensando tanto na sustentabilidade com o reaproveitamento dos materiais, como também no design que oferece conforto e na segurança aplicando os tratamentos adequados à madeira.

 

Simplicidade e sofisticação integradas num espaço singular. A proposta do PAIOL 08 é fazer do seu fim de tarde, da sua noite, festa ou evento uma experiência única.

LAPA

Lapa é um bairro de classe média da Zona Central do município do Rio de Janeiro, no Brasil. Possui uma grande variedade de bares, restaurantes, boates e pubs temáticos, que atendem a todos os gostos ao longo de suas treze ruas. Sendo conhecido como o "berço" da boemia carioca, na atual efervescência do bairro, quinze novos estabelecimentos foram abertos apenas em 2009. Também é famosa pela arquitetura, a começar pelo Aqueduto da Carioca, sua principal referência e cartão postal. Foi construído para funcionar como aqueduto nos tempos do Brasil Colonial, e desde 1896, serve como via para o bonde que liga o centro da cidade ao bairro de Santa Teresa. Até 2012 era um dos cinco sub-bairros do Centro, sendo emancipado por razões culturais.